Turismo de Negócios de BH

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Turismo de Negócios e Eventos - Belo Horizonte

HOTÉIS DE BH LUCRAM COM A MEGALEITE

E-mail Imprimir PDF

Feira da cadeia leiteira deve atrair mais de 60 mil pessoas para Belo Horizonte e a rede hoteleira festeja ocupação maior. Há estabelecimento que está com todos os quartos reservados

A capital mineira vai ganhar ares de roça de hoje até o próximo domingo e quem está gostando desse clima rural é o setor hoteleiro. Pela primeira vez, Belo Horizonte recebe a Megaleite, maior feira da cadeia produtiva leiteira do Brasil, com expectativa de visitação de mais de 60 mil pessoas nos próximos seis dias. Antes mesmo do início oficial do evento, a vinda para BH já traz resultados positivos na taxa de ocupação de hotéis. Há estabelecimentos que registram até 100% de lotação, sendo que a média gira em torno de 55%. O movimento não chega a ser dos tempos áureos da Copa do Mundo de 2014, que teve a capital como uma das cidades-sede, mas anima a rede de hotéis e chama atenção para a necessidade de mais eventos em BH.

O impacto positivo ocorre principalmente em estabelecimentos nas regiões Centro-Sul e Oeste, onde está situado o Parque da Gameleira, local do evento, no Bairro Gameleira. “Estamos muito felizes com a Megaleite na capital mineira. Alguns hotéis na Gameleira, no Centro da cidade e em Lourdes foram bastante beneficiados”, reforça a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (Abih-MG), Patrícia Coutinho, proprietária do BH Boutique Hostel, Patrícia Coutinho.

A dificuldade de manter uma ocupação superior a 70% nos hotéis de BH começou depois da Copa do Mundo, quando houve um boom de construção de novos empreendimentos. Foram inaugurados desde então 39 hotéis e a oferta de quartos passou de 8,7 mil para quase 14 mil quartos. “Hoje a ocupação média é de 55% e queremos chegar a 70%. Por isso, a hotelaria está de braços abertos a eventos como o Megaleite”, reforça a presidente da (Abih-MG). Para se ter uma ideia, em dias de jogos da Copa em BH, a ocupação variou de 70% a 90%.

 

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 

BELOTUR INSTITUI O FÓRUM DE NEGÓCIOS E EVENTOS DE BELO HORIZONTE

E-mail Imprimir PDF

O ‘FONE’, como é chamado o fórum, foi criado em conjunto com as entidades de classe e trade turístico da capital mineira, para a geração de resultados práticos.

A intenção é unir forças, inteligências e capacidades técnicas para melhorar os resultados de toda a cadeia do mercado de eventos e negócios de Belo Horizonte. Com isso, a Belotur criou, juntamente com as entidades de classe e o trade turístico, o Fórum de Negócios e Eventos (FONE) que vai concretizar medidas técnicas, políticas e operacionais para o mercado em 2016. Em reunião realizada na sede da Belotur na sexta-feira (10/6), cerca de 20 pessoas representantes dos diversos segmentos deste mercado aprovaram a iniciativa, que vai integrar toda a cadeia produtiva em prol de resultados efetivos.
 
“Queremos unir os trabalhos para dar segmento, de maneira integrada e efetiva, e alcançar os resultados para o mercado do Turismo de Negócios e Eventos de Belo Horizonte. Com o Fone, todos ganham com acesso a mais informações, agilidade no desenvolvimento de pesquisas, melhorias no atendimento e na comunicação para que aumente o número de eventos captados e realizados na capital”, afirma Gustavo Mendicino, diretor de Promoção Turística da Belotur.
 

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 

START-UPS DE MINAS, DO PAÍS E DO MUNDO SE REÚNEM EM BH

E-mail Imprimir PDF

Empreendedores participam de programa de aceleração que investe até R$ 80 mil de ‘capital semente’

As sementes já foram plantadas, mas, para que todo o ambiente sinta os reflexos, é preciso regar para crescer e germinar. O ecossistema em questão, no entanto, é tecnológico, e as sementes são 40 start-ups que, durante seis meses, vão participar de um programa de aceleração do governo estadual. A terceira edição do projeto foi lançada ontem, em Belo Horizonte, assim como a nova sede, no Espaço CentoeQuatro, no centro da capital. Ao todo, foram 1.453 start-ups inscritas e 4.000 empreendedores de 23 Estados e 48 países.

Das escolhidas para o Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed, que significa “semente”, em inglês), programa da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), 20 são mineiras, dez, de outros Estados e dez, estrangeiras. Nas duas primeiras edições, o Seed já acelerou 73 start-ups, sendo 53 brasileiras e 20 estrangeiras. Juntas, essas empresas levantaram mais de R$ 10 milhões em investimentos após seu período de aceleração pelo programa.

Nessa edição, empresas com dois empreendedores receberão R$ 62 mil e as com três membros, R$ 80 mil como “capital semente” durante todo o período, além de mentoria personalizada, formação empreendedora, escritório compartilhado e conexão com o ecossistema global.

Para o secretário da Sectes, Miguel Corrêa, essa é uma aposta central e estratégica do governo. “Não há duvida nenhuma de que a geração de emprego, de empresas de tecnologia de ponta é a maior possibilidade que temos de nos tornarmos competitivos. Os países que têm sido altamente competidores na economia mundial estão associados a tecnologia e inovação”, disse. No segundo semestre, será inaugurado outro prédio com capacidade para receber até 60 novas start-ups.

Confira algumas start-ups participantes do Seed.

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 

ACMINAS LANÇA PROJETO PARA PROMOVER O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE BELO HORIZONTE

E-mail Imprimir PDF

A Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas) e o Departamento de Promoção Comercial e Investimentos (DPR) do ministério de Relações Exteriores promovem na próxima terça-feira, 21, em Brasília/DF, o lançamento do Internacionaliza BH. O projeto busca estimular o desenvolvimento econômico e social da capital mineira.

O selo “Eu Participo” e o Circuito ACMinas e Festivais são algumas das ações da campanha e têm como objetivo incentivar as empresas locais a se prepararem melhor para terem visibilidade internacional.

De acordo com a ACMinas, responsável pela proposição e implementação do projeto, o movimento de indução da internacionalização de Belo Horizonte teve origem no Projeto AL-LAS, Cidades do Mundo, que prevê fortalecer a internacionalização das cidades participantes. Ainda segundo a Associação, o plano de metas “Para frente, para fora e para o futuro” prioriza as atividades relacionadas à internacionalização de forma permanente e sistematizada.

A solenidade de lançamento do projeto Internacionaliza BH vai marcar também o lançamento do Minas Guide 2016. A publicação é um guia de negócios internacionais que a ACMinas publica desde 2010 para orientar investidores estrangeiros em busca de oportunidades no Estado. Clique aqui para visualizar a versão online.

Os interessados devem confirmar participação no lançamento pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. . Mais informações em www.internacionalizabh.com.br.

SERVIÇO

Lançamento do Internacionaliza BH e Minas Guide 2016.

21/06, às 16h

Auditório do Palácio do Itamaraty - Esplanada dos Ministérios

Fonte: Frente Nacional dos Prefeitos

LAST_UPDATED2
 

PUC MINAS E GOVERNO DO ESTADO ASSINAM PROTOCOLO DE INTENÇÕES QUE PRETENDE CRIAR POLO DE CINEMA E AUDIOVISUAL EM MINAS GERAIS

E-mail Imprimir PDF

Na última terça-feira, 31 de maio, foi assinado um protocolo de intenções entre a Sociedade Mineira de Cultura, por meio da PUC Minas, e a Secretaria de Estado de Planejamento, através da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que prevê a construção do MinasCine, polo de cinema e audiovisual no Estado, com a revitalização do antigo Sistema Salesiano de Vídeo (SSV), no bairro Serrano, em Belo Horizonte.

O protocolo foi assinado em evento realizado no Museu de Artes e Ofício, na capital, pelo governador do Estado de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Também estava presente no local o secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo; o diretor-presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco; e a diretora da Faculdade de Comunicação e Artes (FCA) da PUC Minas, professora Glória Gomide, representando o reitor e bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, professor Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães.

O objetivo dessa parceria é promover a indústria do audiovisual e ampliar as prestações de serviços da área social e cultural, contribuindo de maneira mais efetiva para o desenvolvimento sustentável destes municípios e respectivas regiões de Minas Gerais. A PUC Minas, gestora do projeto e proprietária do terreno, cederá o espaço e a Codemig ficará responsável pelos investimentos na obra e nos equipamentos. O projeto de reavivamento do espaço foi de responsabilidade da arquiteta da PUC Minas Karen Lima. Na Universidade, estão envolvidos a Pró-reitoria de Infraestrutura, por meio do professor Rômulo Albertini, o Sistema Avançado de Formação - Anima PUC Minas, representado pelo professor Carlos Frederico Barboza de Souza, e a Faculdade de Comunicação e Artes (FCA), por meio da professora Glória Gomide.

LAST_UPDATED2 Leia mais...
 


Página 1 de 74